O Apple Pay foi lançado nos Estados Unidos em 2014. Em 2018, o Brasil se tornou o primeiro país da América Latina a receber essa modalidade de pagamento. O lançamento aqui no país foi um sucesso. No primeiro dia, quase 10 mil clientes já tinham aderido ao programa que, até o primeiro semestre, era exclusividade do banco Itaú.

Essa nova tecnologia funciona como uma carteira digital. O aplicativo, disponível para iPhone (a partir da versão 6), iPad e Mac, permite que o usuário faça pagamentos através do celular.

A ideia da plataforma é que o cartão físico seja substituído por compras sem fio, via Near Field Communication (NFC), que autentica as transações através do Touch ID.

1. Como funciona

O NFC utiliza a internet para ter acesso ao sensor biométrico. Integrada ao aplicativo de armazenamento Wallet, a antena receptora NFC lê os cartões de crédito e débito.

Para realizar o cadastro, é necessário capturar a frente do cartão através da câmera traseira do iPhone ou adicionar informações, como o nome do titular e o número do cartão, de forma manual.

Para o pagamento, basta aproximar o aparelho de uma máquina credenciada.Pressione o botão "Home" com o dedo para que seja autenticado o Touch ID, o que é confirmado com a vibração do dispositivo.

Nas compras online e em aplicativos, o toque do dedo posicionado corretamente no Touch ID é o suficiente para confirmar a transação. Após a finalização do pagamento, o Apple Pay gera um novo número específico, evitando que os seus dados fiquem armazenados no aparelho.

2. Cadastro

Para cadastrar o seu aparelho no Apple Pay, basta seguir o passo a passo abaixo.

No caso de iPhones:

  1. Abra o Wallet, que vem pré-instalado, e toque no botão azul "+".
  2. Com a câmera, escaneie o cartão e confira se os dados foram preenchidos corretamente.
  3. Os clientes Itaú devem tocar na opção "Ative seu cartão no Apple Pay". Os demais bancos fazem a ativação por SMS ou pelo próprio aplicativo.
  4. Aguarde a confirmação da ativação do cartão e, assim que receber o SMS do Apple Pay , você já pode começar a usar o serviço.

OBS.: O Apple Pay no Apple Watch deve ser cadastrado através do iPhone.

No caso de iPads e Mac:

O procedimento é basicamente o mesmo do iPhone. A diferença é que o cartão usado para compras no iTunes pode ser solicitado. Nesse caso, insira os códigos de segurança dos cartões.

3. Pagamento

O Apple Pay funciona na maioria das máquinas de cartão. Nos estabelecimentos credenciados , os aparelhos são identificados com o símbolo do Apple Pay e possuem leitor de smartphone.

Para os comerciantes, o aplicativo é fácil de configurar. Se o local já aceita cartões, basta falar com o provedor para aceitar os pagamentos com o Apple Pay.

A Apple cobra taxa sobre o valor de transação, mas, no Brasil, não é o cliente que paga. Os varejistas custeiam as taxas, o mesmo procedimento utilizado para os cartões convencionais.

Nas transações online ou entre os aplicativos , é necessário apenas o Touch ID para confirmar a compra, utilizando iPhone, iPad ou Mac.

Existe ainda a possibilidade de trocar o cartão cadastrado ou até mesmo de adicionar outro cartão. Nesse caso, devem ser realizados os procedimentos abaixo.

  • Apple Watch: quando o cartão-padrão aparecer, deslize para a esquerda ou para a direita a fim de escolher outro. Depois, segure o relógio perto do leitor para fazer o pagamento.
  • iPhone 8 ou versões anteriores: aproxime o aparelho do leitor, sem colocar o dedo no sensor biométrico. Escolha o cartão e posicione o dedo no Touch ID para finalizar a compra.
  • iPhone X: clique no botão lateral duas vezes e escolha o cartão. Faça a autenticação pelo Face ID e aproxime o cartão da parte de cima do aparelho para efetuar o pagamento.

Atualmente, no Brasil, são aceitos os cartões e as bandeiras dos seguintes bancos:

  • Itaú e Credicard – são elegíveis cartões de crédito e múltiplos com função crédito habilitada para o titular da conta (somente pessoa física).
  • Bradesco – bandeira Visa, correntistas (pessoa física) ou titulares de contas poupança.
  • Banco do Brasil – cartões de crédito e de débito, assim como o Ourocard na bandeira Visa.

Uma das grandes vantagens do Apple Pay é a possibilidade de fazer pagamentos dentro dos apps , no iPhone, iPad e Apple Watch. Para isso, siga as seguintes instruções:

  1. Escolha o Apple Pay como forma de pagamento, quando solicitado, ou toque no botão Apple Pay.
  2. Confirme as informações da cobrança ou troque de cartão, se desejar.
  3. Caso o Apple Pay não tenha armazenado alguma informação, insira-as novamente no iPhone ou no iPad.
  4. Confirme o pagamento. Uma marca de verificação será enviada para
    sua tela. A verificação será feita pelo Touch ID, código ou Face ID.

4. Vantagens

Com o Apple Pay, é muito mais rápido e simples fazer suas compras. O aplicativo permite que você faça compras no Safari sem ter que criar novas contas nem preencher formulários.

A segurança é outro fator importante. Através do Secure Element, um chip separado, os códigos dos cartões ficam armazenados em criptografia. Nem os números dos cartões nem as senhas digitadas ficam no aparelho. O código de segurança, usualmente escrito no verso do cartão, é substituído por uma sequência dinâmica, exclusiva para cada transação diferente. Em caso de perda ou roubo, é possível anular as transações sem ter que cancelar o cartão.

Existe ainda a possibilidade de receber recompensas com o cartão fidelidade adicionado ao app Wallet, usado junto ou separadamente do cartão de pagamento, dependendo do estabelecimento.

Alguns bancos estão oferecendo até mesmo descontos e vantagens para clientes que pagam com o Apple Pay, como ofertas exclusivas no Starbucks.

A plataforma também ajuda no controle de gastos , pois, a cada compra, o valor das transações aparece automaticamente no seu telefone.

Apesar de as regras serem diferentes de vários países, a Apple busca sanar todas as dúvidas sobre as principais normas emcada um deles.

Você viu que o Apple Pay é grátis , rápido e seguro. Então por que não configurar seus aparelhos e começar a usar agora mesmo? Leia: Carteira virtual apple: o que você precisa saber sobre ela.