Afinal, o M1 Ultra é mesmo o chip mais potente do mundo? 

Saiba tudo sobre o chip M1 Ultra, a tecnologia disponível no novo Mac Studio que […]

Publicado em: , por Lucas Eliel

Saiba tudo sobre o chip M1 Ultra, a tecnologia disponível no novo Mac Studio que oferece desempenho sem precedentes para o desktop

Em março, a Apple anunciou o M1 Ultra, a próxima grande revolução para o chip da Apple e o Mac. Mas, você sabe o que é o UltraFusion?

Trata-se de uma arquitetura de encapsulamento inovadora da Apple que interconecta as matrizes de dois chips M1 Max para criar um sistema em um chip (SoC) com níveis incomparáveis de performance e recursos. O M1 Ultra oferece poder de processamento impressionante ao novíssimo Mac Studio e mantém um desempenho por watt líder do setor.

Se você quer entender todos os detalhes desta inovação trazida pela Apple, basta continuar a leitura do conteúdo que a equipe da iCaiu preparou hoje para você. Vamos lá!

No que consiste a tecnologia do M1 Ultra da Apple?

O novo SoC oferece o maior número de transistores em um chip de computador pessoal: nada menos do que 114 bilhões de transistores. Mas, vamos por partes. Você sabe o que é um transistor?

Transístor é um dispositivo semicondutor usado para amplificar ou trocar sinais eletrônicos e potência elétrica. É composto de material semicondutor com pelo menos três terminais para conexão a um circuito externo.

Segundo a Apple, o M1 Ultra tem possibilidade de configuração com até 128 GB de memória de baixa latência e alta largura de banda, que pode ser acessada pela CPU de 20 núcleos, GPU de 64 núcleos e Neural Engine de 32 núcleos.

O M1 oferece um desempenho extraordinário, o que permite que os desenvolvedores compilem código, artistas trabalhem em ambientes 3D enormes que antes eram impossíveis de renderizar, e profissionais de vídeo transcodifiquem vídeo para ProRes até 5,6 vezes mais rápido que no Mac Pro de 28 núcleos com Afterburner1. Incrível, não é?

UltraFusion tem arquitetura revolucionária. Imagem: Apple

M1 tem tecnologia revolucionária

O jeito mais comum de aumentar o desempenho de um dispositivo é conectar dois chips por uma placa-mãe, o que, via de regra, exige várias contrapartidas, como maior latência, redução da largura de banda e maior consumo de energia.

Para criar o chip M1 Max, por sua vez, as matrizes de dois chips M1 Max foram conectadas usando uma arquitetura de encapsulamento exclusiva, chamada UltraFusion. O resultado é a entrega de extrema potência e eficiência no consumo de energia. 

A UltraFusion usa um interposer – uma camada que conecta os chips em mais de 10 mil sinais -, para oferecer 2,5 TB/s de largura de banda de baixa latência entre processadores. Para você ter ideia, isso é mais de quatro vezes a largura de banda da tecnologia líder do setor para interconexão de vários chips.

Assim, o M1 Ultra funciona é reconhecido pelo software como um só chip, sem exigir que os desenvolvedores reescrevam o código para aproveitar seu potencial – um feito, até então, sem precedentes!

Chip oferece desempenho, eficiência e segurança. Imagem: Pexels

M1 tem tecnologias exclusivas da Apple

O novo chip da Apple gera um consumo de energia mais. Além disso, possibilita ventoinhas silenciosas, mesmo quando apps como o Logic Pro encaram fluxos de trabalho exigentes, como processar quantidades enormes de instrumentos virtuais, plugins de áudio e efeitos.

O M1 Ultra também vem com tecnologias exclusivas da Apple, como um mecanismo de tela capaz de conectar vários monitores externos, portas Thunderbolt 4 integradas. No quesito segurança, o M1 também recebeu tecnologias da Apple de Secure Enclave, inicialização segura verificada por hardware e proteção contra exploração de tempo de execução.

O chip M1 da Apple prejudica o meio ambiente?

Cada vez mais, a preocupação ambiental passa a integrar a agenda de grandes empresas do mundo, e com a Apple não seria diferente. Afinal de contas, muitos consumidores se perguntam: qual o impacto ambiental dos produtos da Apple?

Por isso, a maçã investiu esforços para que a eficiência energética do novo chip ajude o Mac Studio a consumir menos energia durante seu ciclo de vida. Ao longo de um ano, o Mac Studio oferece o máximo desempenho e consome até mil quilowatts-hora a menos do que um desktop PC topo de linha.

Eficiência energética do M1 ajuda o Mac Studio a consumir menos energia.Imagem: Pexels

“Hoje, todas as operações corporativas globais da Apple são neutras em emissões de carbono. Até 2030, a Apple planeja zerar seu impacto climático em todos os negócios da empresa, incluindo cadeias de produção e o ciclo de vida de todos os produtos. Isso significa que cada chip que a Apple criar, do design à fabricação, será neutro em emissão de carbono”, informa a empresa em nota.

O que a Apple falou a respeito?

Johny Srouji, senior vice president of Hardware Technologies da Apple, afirmou que o M1 Ultra é um divisor de águas para o chip da Apple que, mais uma vez, vai impressionar o mercado de PCs. “Com a conexão de duas matrizes do M1 Max por meio da nossa arquitetura de encapsulamento UltraFusion, elevamos o chip a níveis inimagináveis”. 

Srouji acrescenta que, com CPU poderosa, GPU de altíssima velocidade, Neural Engine incrível, aceleração de hardware em ProRes e uma grande quantidade de memória unificada, o M1 Ultra completa a família M1 como o chip mais poderoso e cheio de recursos do mundo em um computador pessoal.

Como receber notícias da Apple grátis?

O que você achou do conteúdo de hoje? Compartilhe com todos os seus contatos que também estão se perguntando o que é o M1 da Apple!

Se você quer receber todas as notícias da Apple de graça, assine a newsletter da iCaiu gratuitamente. Assim, você recebe as melhores dicas e tutoriais do Universo Apple!

Por último, mas não menos importante: se você está com um iPhone com tela quebrada, se precisa fazer reparo em placa ou se está procurando onde arrumar iPhone perto de casa, é só falar com a iCaiu. Somos especialistas em produtos Apple.

Até mais!

Mais Notícias

Todos os posts carregados