Facebook e Apple brigam na justiça devido direitos de privacidade

A briga começou em 2014, mas ganhou novos contornos em 2020, quando a Apple anunciou o App Tracking Transparency.

Publicado em: , por Bia Lemos

A guerra entre o Facebook e a Apple começou em 2014, quando o CEO da maçã, Tim Cook, criticou empresas que faziam fortunas com os dados coletados dos usuários.

A disputa ficou mais séria em 2020, quando a Apple anunciou seu plano era que todos os aplicativos disponíveis da App Store teriam que pedir permissão do usuário para armazenar suas informações. 

Batizada de App Tracking Transparency o recurso é mais uma ação da Apple para enrijecer sua política de privacidade e dar mais autonomia aos usuários. Mark Zuckerberg, no entanto, não gostou nadinha da novidade da maçã. O fundador do Facebook alega que os novos termos da californiana prejudicarão, também, pequenos negócios, além de causar impacto negativo na economia. 

Fonte: Reprodução

A Apple respondeu a acusação de prontidão, alegando que os usuários têm direito de saber quando estão sendo rastreados. Os aplicativos que não cumprirem as novas diretrizes da empresa, serão banidos da App Store. 

Como o App Tracking Transparency impacta a receita do Facebook

Com o novo recurso da Apple, as companhias enfrentarão dificuldades para personalizar anúncios de acordo com as preferências dos usuários e com o perfil de consumo.

Sabe quando você fica de olho em um produto, visita várias vezes o site da loja e quando abre o Facebook ou Instagram, se depara com uma propaganda do item que você está namorando há meses?

Isso acontece porque estes aplicativos coletam dados dos usuários e os utilizam para vender aos anunciantes publicidades mais assertivas, levando em consideração o perfil de consumo e de interesse de cada um. 

Com o App Tracking Transparency, esse tipo de anúncio será cada vez mais raro, pois as gigantes de tecnologia não poderão mais se basear nos dados coletados em sigilo. 

“Basta pedir permissão”

O CEO da Apple, Tim Cook, aproveitou a revolta do Facebook no ano passado para comentar o assunto em seu Twitter. Cook usou o microblog para dizer que “O Facebook pode continuar rastreando seus usuários, como antes. O App Tracking Transparency, disponível a partir do iOS 14, apenas obriga os aplicativos a pedirem permissão antes”. 

Se é só solicitar a permissão dos usuários, por que a novidade gerou tanto burburinho? Bom, porque com a obrigatoriedade de notificar os usuários, a tendência é que cada vez menos pessoas permitam que aplicativos os rastreiem e armazenem suas informações.

Embora todos os aplicativos tenham que pedir permissão para acessar fotos, vídeos, contatos, calendários e afins, você pode alterar o nível de acesso de cada um nos ajustes do seu aparelho. Basta seguir os passos abaixo.

– Abrir os ajustes

– Clique em “privacidade”

– Escolha a categoria desejada (por exemplo, fotos),

– A lista mostrará todos os apps que solicitaram acesso a esta categoria. Você pode escolher um aplicativo específico para alterar as permissões. 

Apple e Facebook no tribunal

Também em 2020, a Apple acusou o Facebook de coletar o máximo de dados possível, desrespeitando a privacidade dos usuários. A emprese se defendeu dizendo que a Apple se beneficia de seu poder, dando preferência à sua própria coleta de dados e prejudicando outras companhias.

Os últimos acontecimentos desta briga indicam que as gigantes devem se enfrentar no tribunal em breve, em uma briga épica que envolve dinheiro, disputa de poder e dominância de mercado. 

Mais Notícias

Todos os posts carregados