3 tendências tecnológicas que precisam acabar o quanto antes

Nem todas as novidades são bem recebidas pelo público, e no Blog iCaiu a gente te mostra quais são as tentativas de evolução que a galera não aceitou tão bem assim.

Publicado em: , por Bia Lemos

Entra ano, sai ano e a indústria de tecnologia nos apresenta novos conceitos. Alguns muito úteis, outros, nem tanto. 2020 foi um ano importante para o setor tecnológico como um todo. A pandemia nos obrigou a ficar mais tempo em casa, a estudar e trabalhar a distância. 

Com essa quebra de rotina, muitos perceberam que precisavam de um upgrade em seus aparelhos, aumentando em 32% as vendas de notebooks e celulares no primeiro semestre, em comparação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo. 

Esse ano, com o início da vacinação em vários países e a recuperação gradual da economia, a indústria deve se fortalecer ainda mais, mimando o público com muitas novidades. Mas com tantas opções, nem todas agradam, né? Confira abaixo a seleção de tendências que estamos torcendo para ficar no passado.

1 –  Carregamento lento e bateria fraca

Essa não é bem uma tendênica, mas é quase um padrão. O Xiomi Mi 10 Ultra foi alvo de críticas no quesito carregamento, assim como alguns modelos da Samsung e até mesmo da Apple. O próprio iPhone 12 recebeu uma enxurrada de reclamações de usuários devido o consumo excessivo da carga. 

O carregamento lento dos smartphones das mais variadas marcas são queixas constantes. O mais frustrante é que muitos aparelhos novos não possuem o recurso de recarga ultrarrápida, que otimiza o tempo conectado à tomada. Esse recurso está presente no iPhone 8 e posteriores e é responsável por carregar até 50% do celular em 30 minutos.

Sonho mesmo seria se todos os aparelhos segurassem a carga como os tijolões usados no início dos anos 2000, né? Quem sabe um dia… 

2 – Câmeras de baixa resolução

Há alguns anos as marcas têm se esforçado para melhorar a qualidade das câmeras. Essa tendência fez com que as empresas se apressassem para lançar modelos com mais de uma câmera traseira, mas para ser útil, precisa ser boa, né? Não adianta ter lentes de baixa qualidade apenas para usá-la como destaque no marketing. A Samsung e a Xiomi adotaram essa estratégia em alguns de seus smartphones em 2020.

Não seria incrível se em 2021 as empresas se preocupassem mais com a resolução das câmeras e menos com a quantidade de lentes?

3 – S Pen da Samsung

Você se lembra do finado Samsung Star TV? Lançado em 2009, o aparelho fez o maior sucesso por trazer duas grandes inovações para a época: a tela touchscreen e TV digital, além da icônica canetinha para a tela, pouco útil, mas muito charmosa – em 2009.

A Samsung apresentou seu novo aparelho, em três versões: o Galaxy S21, S21+ e o S21 Ultra. Esse último com suporte para a S Pen, vendida separadamente. O touchscreen chegou para ficar há mais de 10 anos, e de lá para cá, a qualidade e a sensibilidade da tela melhoraram consideravelmente, não é mais necessário calibrá-la, como nos antigos aparelhos com essa tecnologia.

Ainda que repaginada e muito mais tecnológica, soa estranho utilizar a “canetinha” novamente, em uma época em que estamos todos muito familiarizados com o touchscreen. 

Mais Notícias

Todos os posts carregados